qualidade

Sabemos que a busca da qualidade sempre acompanhou a evolução do homem, visto que queremos cada vez mais aprimoramento em nossas vidas, no nosso trabalho e nos produtos e serviços que consumimos.

A globalização atual aliada ao aumento da competitividade e às constantes mudanças nos mercados (seja pela tecnologia, cultura ou inovações em geral), levam as atuais organizações a uma busca constante pela qualidade no intuito de aprimorar suas atividades e satisfazer os seus Clientes.

Qualidade pode ser traduzida como uma série de ações que levam as empresas a trabalhar em conformidade com os requisitos dos Clientes, satisfazendo suas necessidades e atendendo (ou mesmo superando) suas expectativas.

Portanto, a qualidade não é um conceito subjetivo para as organizações, deve ser considerada peça fundamental em seu processo de planejamento estratégico e deve ter participação ativa dos seus Colaboradores, dependendo, então, de uma mudança de cultura organizacional para sua implementação e manutenção.

A visão de qualidade evoluiu e absorveu os conceitos relativos a foco no Cliente, melhoria contínua e comprometimento de todos os Colaboradores da empresa (desde a alta administração), sendo um dos maiores impulsionadores de uma nova forma de gerenciamento: a gestão da qualidade.

Nos dias atuais, as empresas necessitam da qualidade em seus processos e na sua gestão, mas também precisam comprová-la. Para isso, a normalização é passo essencial para tal comprovação.

No site da ABNT, podemos ter uma das melhores definições para normalização:

Normalização é a atividade que estabelece, em relação a problemas existentes ou potenciais, prescrições destinadas à utilização comum e repetitiva com vistas à obtenção do grau ótimo de ordem em um dado contexto.

Então, o administrador deve ter conhecimento desta atividade para alcançar níveis de qualidade em sua empresa e atender requisitos gerais que são estabelecidos em diversas áreas.

Podemos afirmar que a normalização é a maneira de organizar atividades pela criação e utilização de regras e normas, elaboração, publicação e promoção do emprego destas normas e regras, visando contribuir para o desenvolvimento econômico e social de uma nação.

Na prática, a normalização está presente na fabricação dos produtos, na transferência de tecnologia, na melhoria da qualidade de vida por meio de normas relativas à saúde, à segurança e à preservação do meio ambiente.

Também é chave de acesso a novos mercados, quebrando barreiras não tarifárias e, com isso, trazendo vantagem competitiva para as empresas, gerando inovações e ampliando conhecimentos tecnológicos, entre outros objetivos.

No site da ABNT podemos verificar os principais objetivos da normalização:

  • Economia: proporcionar a redução da crescente variedade de produtos e procedimentos (simplificação).
  • Comunicação: proporcionar meios eficientes na troca de informação entre o fabricante e o Cliente, melhorando a confiabilidade das relações comerciais e de serviços.
  • Segurança: proteger a vida humana e a saúde.
  • Proteção do Consumidor: prover a sociedade de meios eficazes para aferir a qualidade dos produtos.
  • Eliminação de Barreiras Técnicas e Comerciais: evitar a existência de regulamentos conflitantes sobre produtos e serviços em diferentes países, facilitando assim, o intercâmbio comercial.

É evidente que, como todo processo novo em uma organização, a normalização terá um custo para sua implantação, efetivação e manutenção.

Porém, este custo deve ser considerado como um investimento, visto que a normalização traz benefícios qualitativos e quantitativos para a empresa.

Os benefícios qualitativos permitem que as empresas:

  • utilizem adequadamente os recursos (equipamentos, materiais e mão de obra);
  • uniformizem a produção;
  • efetuem o treinamento da mão de obra, melhorando seu nível técnico;
  • registrem o conhecimento tecnológico;
  • facilitem a contratação ou venda de tecnologia.

Os benefícios quantitativos permitem que as empresas:

  • reduzam o consumo de materiais, a variedade de produtos e o desperdício;
  • padronizem componentes e equipamentos;
  • aumentem a produtividade;
  • melhorem a qualidade
  • controlem os processos.

Post Author: ISO + FÁCIL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia Também...

normas

Visão Geral das Principais Normas

Precisamos conhecer as principais normas utilizadas nas empresas. Podemos separar

Gestao_Da_Qualidade

A Prática de Gestão da Qualidade

Até a primeira metade do século passado, a prática de

Qualidade

A Evolução do Conceito e da Prática da Gestão da Qualidade

O Sistema da Qualidade ISO 9001 fundamenta-se nos princípios de